BUNKAI -分解 Desmistificando o Kata

Share this
Os Kata tem sido usados por mestres de karatê ao longo dos anos por muitas razões, por exemplo, para agregar e ajudar com a transferência de conhecimento para seus alunos, para ajudar no treinamento, condicionamento, etc. Mas acredita-se que quando o karate entrou na escola de Okinawa Graças a Anko Itosu (e mais tarde às costas japonesas através de Funakoshi), os kata foram sistematicamente higienizados, com técnicas “perigosas” escondidas ou removidas por completo.

Bunkai ( 分解 ) tem como objetivo decifrar os kata para identificar essas técnicas “ocultas” (estrangulamentos, bloqueios de braço, arremessos etc.) ou, em outras palavras, é o processo pelo qual um kata é analisado e decomposto para extrair técnicas de combate úteis ( oyo , 応 用 ). Geralmente é realizado por um aluno que usará os katas selecionados (ou katas) para responder aos ataques predefinidos de outros alunos.

Portanto, geralmente há vários estágios que um estudante, sob a orientação de seu sensei, seguirá dependendo de seu nível de experiência, o sensei, o kata, etc .:

Omote ( 表 ): Em japonês, omote significa “superfície”. Portanto, omote bunkai é simples e direto. “O que você vê é o que você obtém”, ou seja, se uma técnica se parece com um bloco, então deve ser um bloqueio (não uma trava articular, lançamento, golpe ou liberação do pulso). Em outras palavras, todas as técnicas são tomadas pelo valor nominal. Esta é uma forma mais simples de interpretar o kata, mas a desvantagem (que se torna aparente muito rapidamente) é que ele geralmente se baseia em cenários irrealistas.

Ura ( 裏 ): A segunda maneira de interpretar o kata é conhecida como ura bunkai. Em japonês, ura significa literalmente “atrás”. Portanto, o conceito de ura bunkai implica técnicas ocultas ou avançadas. Em outras palavras, as coisas podem não ser como elas parecem imediatamente: se parece um bloco, pode ser algo completamente diferente! Até certo ponto, essa interpretação é consistente com o fato de que muitas técnicas antigas e perigosas foram removidas ou escondidas dentro do kata. Portanto, embora um kata possa parecer muito simplista em sua natureza, ele poderia ter algumas aplicações muito avançadas escondidas dentro dele.

Honto ( 本 当 ): Em japonês, honto significa literalmente “real” ou “verdadeiro”. Isso se refere ao significado original e verdadeiro da técnica…

A tradução literal do japonês bunkai significa decomposição, desconstrução ou análise. Assim, a palavra bunkai consiste na aplicação prática para todos aqueles movimentos do kata. É a sua essência levada à prática, isto é, a situações de combate. No karate goju-ryu cada um dos 12 kata tem um bunkai. E uma vez que os kata são um conjunto de defesas e ataques (ou contra-ataques) ordenados, executados a solo numa espécie de kumite imaginário contra vários oponentes, o conjunto total dos bunkai constitui um conjunto de soluções efetivos para um número infinito de ataques, entre eles socos (a várias alturas), pontapés, agarres, controle de corpo, etc.

É também sabido que há muitas técnicas ocultas nos kata. Movimentos imperceptíveis que apenas os Sensei mais sábios nas artes marciais tem conhecimento e podem transmitir. Por tudo isto a prática regular do kata e seus respectivos bunkai são importantes e devem ser trabalhados consistentemente no Dojo.

Compreender isto é ter consciência de duas coisas: primeiro, o karate é defesa pessoal; segundo, que é só através do treino do bunkai e do treino a dois (corpo a corpo), se compreende verdadeiramente o significado marcial dos kata.

Descobrir o universo dos kata tradicionais do karate-do, bem como as respectivas bunkai, será sempre uma interessante viagem ao coração das artes marciais, às situações de defesa pessoal e uma tomada de consciência sobre o real significado da arte. Cabe a nós tentar que os vértices desse conjunto nunca sejam treinados isoladamente, mas compreendê-los como um todo.

Kihon Bunkai.

As aplicações básicas são mostradas em kihon bunkai (基本分解?), no nível mais superficial de omote. Muitas vezes os termos são usado como sinônimos, posto que precisamente indiquem conceitos diversos. As aplicações básicas são aquelas explicações dadas de forma a mostrar os sentidos e finalidades mais básicas das técnicas que compõem um kata, de modo que até um inexperiente aluno possa perceber em quais circunstâncias um movimento pode ser efetivado.

Dento Bunkai.

Um nível mais avançado é dento bunkai (伝統分解, dentō bunkai?), atingido conforme o aluno avança no estudo da arte marcial. Como outro nível se lhe é designado, naturalmente se espera maior desenvoltura. A partir deste estádio, são ensinadas as aplicações tradicionais.

Henka bunkai (変化分解? variação)

aprende-se que cada movimento tem muitas possibilidades.

Oyo Bunkai

No nível de oyo bunkai (応用分解, ōyō bunkai?) é desenvolvida a adaptabilidade do carateca, ou seja, são transmitidas as aplicações pragmáticas dum kata ajustadas ao próprio carateca. As variações são, de certa forma, livres.Como o Karatê é uma arte marcial fluida, isto é, que não procura estabelecer padrões rígidos em suas técnicas, todo e qualquer movimento pode ser de ataque ou defesa, da mesma forma um kata pode ser aplicado.

Um antigo Sensei disse:


“San nen no kata” = 3 anos um kata. 

Nos autores, a mais dramática observação de bunkai realizada em um contexto de rua com velocidade e poder foi vista por Masaji Taira Sensei do Jundokan de Okinawa.  Ele já apareceu em vários documentários, como o do canal National Geografic, no qual você vê a natureza de seu bunkai.