Qual a diferença entre samurais e ninjas?

Ninja é mau e samurai é bonzinho? Eles eram inimigos? Na verdade, os guerreiros da era medieval japonesa têm mais em comum do que se possa imaginar. Ambos foram guerreiros do Japão feudal. “Os ninjas eram a classe mais popular, os samurais pertenciam à classe aristocrática, mais elitizada”, explica Jefferson Flausino, Dojo-Cho oficial da Genbukan Jiriki Dojo no Brasil.

O período Kamakura (1185-1336) foi decisivo para a ascensão dos samurais ao poder, e definiu os parâmetros políticos da classe guerreira por mais de sete séculos. A classe ninja surgiu um pouco mais tarde, no período Muromachi (1336-1568), de acordo com Kacem Zoughari, autor do livro “A arte do ninja”.

A região onde hoje estão localizadas as províncias de Mie e Shiga são reconhecidas como o berço dos ninjas. No livro, o autor explica que ali, as características geográficas “ofereciam o lugar escondido ideal para os guerreiros fugitivos, gângsteres e outros descontentes com as batalhas”. Saber se disfarçar no meio é justamente uma das características do ninja.
“O cinema americano popularizou os ninjas de uma maneira equivocada. Colocando o preto como o mal e o branco como o bom. Na verdade, isso tem mais a ver com a forma de se camuflar. O preto no escuro, o branco, na neve, por exemplo”, reflete o sensei Flausino.

Dependendo do senhor feudal ao qual serviam, ninjas e samurais trabalhavam juntos ou eram rivais. Originalmente os ninjas eram guerreiros inteligentes. Não iam para o front de batalha, como os samurais.

Entretanto, ambos treinavam as mesmas técnicas básicas, por isso a diferença era mais política do que comportamental ou técnica. Tanto ninjas quanto samurais aprendiam os 18 preceitos básicos que envolviam técnicas de luta corpo a corpo, estratégias de defesa e valores. A partir desses princípios, cada guerreiro continuava o aprendizado em suas “especializações”.

Como os samurais iam para o campo de batalha, elaboravam as estratégias de combate e lutavam contra os inimigos, eles tinham essa característica de guerreiros. Os ninjas agiam mais como conselheiros, nos bastidores. “Eles iam capturar informações para que o exército pudesse se mover. Nenhum exército saía para o campo de batalha sem antes ter informações dos inimigos. As informações, quem colhiam eram os ninjas”, conta o diretor do dojo.

Ao longo da história, essas técnicas foram sendo desenvolvidas e muitas outras foram criadas. São mais de mil escolas com sistemas e métodos diferentes. Oficialmente são cerca de 100 tradições marciais antigas, reconhecidas pelo Japão.

As artes marciais antigas

O sistema Genbukan, fundado por Soke Tanemura, trabalha com o resgate dessas artes marciais antigas e se conecta a 26 tradições marciais.

Gen, vem de ancestral ou misterioso – Bu, de guerreiro – Kan, de fundação. Soke Tanemura defende a reeducação comportamental proposta pela filosofia Shinobi, que se baseia nos preceitos da evasividade, da autoproteção e de como evitar a luta com técnicas breves.

O representante da Genbukan no Brasil, o sensei Jefferson Flausino, explica que “desvendar os mistérios relacionados ao indivíduo tem a ver com despertar a verdade de cada um. Por meio da tradição, é possível cultivar valores que hoje estão praticamente esquecidos, valores essenciais como confiança e força do corpo e da mente”.

As vestimentas

Os samurais vestiam armaduras justamente para assustar (além de proteger os órgãos vitais). A máscara e a proteção da cabeça simbolizavam a imagem de um dragão.

Os ninjas também tinham as armaduras para evitar perfurações de lâmina a curta distância, mas eram bem leves para permitir maior mobilidade. A ideia era que se transformassem em uma sombra, à noite. De dia, eram camuflagens com disfarces de monges ou de andarilho, para poder se infiltrar na sociedade e coletar informações.

As armas

O sensei Flausino explica que não dá para catalogar quantas armas foram desenvolvidas ao longo da história das artes marciais. “São mais de mil, mas cada um tem uma característica específica”. São facas, espadas forjadas manualmente para formar lâminas bem afiadas, bastões de madeira, cordas, correntes, lâminas de arremesso, armas articuladas, explosivos, entre outros.

 

Os Códigos
7 Virtudes do Bushido (Código Samurai)
Trecho extraído do livro Gorin no Sho (Os cinco anéis), por Myamoto Musahi

  • GI (義) – Justiça e Moralidade, Atitude direta, razão correta, decidir sem hesitar;
  • YUU (勇) – Coragem, Bravura heróica.
  • JIN (仁) – Compaixão, Benevolência.
  • REI (礼) – Polidez e Cortesia, Amabilidade.
  • MAKOTO (誠) – Sinceridade, Veracidade total.
  • MEIYO (誉) – Honra, Glória;
  • CHUU (忠) – Dever e Lealdade

Ninja Seishin (A base da filosofia Ninja)
Trecho extraído do livro Hiden Ninpo (Segredos do Ninpo), por Soke Shoto Tanemura

  • A essência do Ninja Seishin é, o espírito do Ninja que possui o poder de usar a paciência juntamente com o corpo, mente e o subconsciente. É esse poder que o homem desenvolve pelo treinamento árduo.
  • E o resultado vai gerar na pessoa uma habilidade tal, capaz de assimilar qualquer insulto e mais tarde, exorcizar, lançando para fora de si toda e qualquer fagulha de ressentimento (Nintai Seishin).
  • O verdadeiro significado para o Nin é possuir um coração pacificado, repleto de alegria e amor, semelhante ao da flor `Kajo Waraku´. Não se deve colocar a espada antes do coração. É também de suma importância a aquisição de um bom conhecimento da diversidade tática, usando ambos, o coração e o corpo, e em situações de emergência, um será capaz de desaparecer. Isso é conhecido como Kyojitsu Tenkan, e tem como intuito aniquilar o mau com as forças da terra, água, fogo, vento e vazio em defesa própria ou do país.

 

Crédito: · 18 de setembro de 2013

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *