Mushin

O termo Mushin é Composto por dois Kanji:

MU = nada, nenhum, nulo, vazio.

SHIN = coração, mente, espírito.

Mushin literalmente significa inocência. Refere-se ao estado de espírito onde a pessoa não assume nenhuma postura, mas está aberto e preparado para qualquer coisa e/ou situação, o que é vital para o combate real.

Mushin é um estado de espírito alcançado através de treinamento duro e estratégico. A prática repetitiva aliada a conceitos importantes de combate tem o intuito de criar uma memória muscular fazendo com que os movimentos físicos deixem de exigir qualquer pensamento para comanda-los.

É como um músico talentoso que já não lê a partitura da música para toca-la, ele apenas fecha os olhos e toca com o coração, e com o espírito nascido somente através de intermináveis horas de diligência, a prática metódica e mecânica – ele apenas deixa fluir (Nagare). Ele toca por “sentir”, não pelo pensamento. Da mesma forma que um artista marcial muito habilidoso apenas “sente” o seu espaço, os movimentos de seus oponentes e se conecta diretamente a esse sentimento que lhe permite lutar sem a necessidade do pensamento.

Mushin não é uma meditação, nem pode ser alcançado através da meditação, contudo ela pode ser uma ferramenta para nos auxiliar a encontrar estados mais sutis da nossa consciência, e a partir dai, desenvolver uma prática mais centrada. Note que, Mushin também não pode ser alcançado apenas através da prática de artes marciais. Mushin ocorre quando Shinbu (Shin = verdadeiro, bu = marcial) e Junbu (Jun = puro, bu = marcial) se alinham perfeitamente. Mu (Mukusu) também significa perder algo e isso pode ser encarado como, por exemplo, perder os maus hábitos, perder as restrições, inibições, medos, etc.

Inclusive uma frase que ouvimos muitas vezes que é “Sem Medo”, também é parte do significado de Mushin, e pode significar: a partir do pouco, pode-se saber muito. Isso significa exatamente o que nosso Kihon salienta, uma quantidade muito pequena de movimentos mecânicos pode ser utilizada em infinitas formas (como as notas musicais – 8 notas = infinitas possibilidades), isso significa que até as coisas mais complexas podem ser encontradas nas coisas mais básicas e simples, depende apenas do modo como vemos e agimos nas circunstancias que nos são impostas na prática marcial, assim como é na vida. Como Musashi dizia, “O caminho pode ser encontrado em todas as coisas”. Eu creio que, todas as coisas podem ser encontradas no “caminho”.

 

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *