YIN & YANG.

O símbolo acima, amplamente usado em emblemas de Academias e dojôs, estandartes, kimonos e outros tipos de vestes para a prática de artes marciais, é um símbolo universal, usado inclusive por jovens de geração pop, heavy metal, new age. Porém são poucos os que lhe conhecem a origem ou o significado. Torna-se necessário então ao praticante de artes marciais o conhecimento do assunto.

O símbolo acima se chama Tei-Gi, sendo de origem chinesa, e remonta às origens do Taoísmo, há cerca de 5.000 anos atrás. O Taoísmo é uma religião chinesa bastante profunda, cujos princípios ficam impossibilitados de serem descritos com maior consistência nestas páginas.

Este elemento escuro é representado pelo nome de YIN, e é a metade negra do Tei-Gi, e o elemento claro é denominado YANG, e é a metade branca do Tei-Gi.

Yin e Yang estão em mutação constante. Este aspecto dinâmico é a base de interpretação do I Ching o “Livro das Mutações”.

Em sua representação gráfica, yin e yang estão divididos igualmente em um círculo.

O yin e yang representam todos os princípios opostos as dualidades que a pessoa encontra no universo. Debaixo de yang estão os princípios de masculino, a riqueza, o sol, criação, calor, luz,

Céu, o bem, branco e assim por diante, e debaixo de yin estão os princípios de feminino, a pobreza, a lua, conclusão, frio, o mal preto, escuridão, a terra, e assim por diante. Cada destes opostos produz o

outro:

O bem somente existe porque existe o mal, o bonito existe

porque existe a feio, a luz existe somente existe porque existe as trevas.

Devendo haver igualdade e harmonia entre as dualidades uma suprema integração entre o positivo e o negativo, para que haja fluidez no universo para que um não domine o outro eles juntos, colados por uma energia magnética para nunca haver distinção de partido raça credo ou cor, quando compreendidas, passam a significar a unidade universal.

Que nada no mundo é perfeito, olhando no símbolo isto é

notório que no mais perfeito branco existe um ponto preto e vice-versa, que na pessoa por mais perversa lá no fundo existe um pouquinho de bondade, a pessoa por mais bondosa que seja lá em seu íntimo existe um pouquinho de maldade, este símbolo é uma comprovação de que os opostos se atraem.

Se alguma coisa se tornar yin ao extremo poderá, num momento futuro, mudar para yang e vice-versa. Se houver Amor em descontrole num momento futuro ele poderá se transformar em ódio e vice-versa.

É então um símbolo de origem religiosa, vindo da China milenar, é que é usado não apenas nos diversos estilos de Kung Fu, mas também no Aikidô, Jiu Jitsu, Tae Kwon Dô, e no Karatê-Dô.

Logicamente que não são todos os mestres ou academias que os usam, e logicamente que não o usam com propósitos religiosos, mas com intuito de alusão à meditação, ao equilíbrio, à profundidade e harmonia, sem mexer nas crenças particulares de seus alunos, mas apenas incitando este a evoluírem mais interiormente, para serem

seres humanos melhores.

Deve-se deixar claros que os pensamentos e religiões orientais sempre influenciaram as artes marciais, como o Zen-Budismo, Taoismo e o Confucionismo, que seus dogmas morais influenciou largamente códigos como o dos Samurais, e outros.

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *