Sumô – Sumo (相撲, sumō)

Foi no período Nara, no século VIII, que o sumô ganhou uma importância maior, quando passou a fazer parte das cerimônias imperiais.” Sob o patrocínio do imperador, a luta ganhou uma importância tão grande que os astros desse esporte têm hoje status comparado ao de ministros de Estado. Quem se torna um yokozuna (o mais alto estágio que um atleta pode alcançar) vira uma espécie de divindade no país. Os primeiros campeonatos profissionais surgiram em 1927. Hoje, são seis torneios realizados por ano com cerca de 800 lutadores.

A vida de um lutador é altamente rígida, com regras definidas pela Associação do Sumô. A maioria dos lutadores de sumô deve viver em “campos de treinamento de sumô” comunais, conhecidos em japonês como heya, onde todos os aspectos de suas vidas diárias – de refeições à maneira de se vestir – são ditados pela tradição.

Além disso, acredita-se que um ringue, definido como algo que não é simplesmente a área data para os lutadores, surgiu no século XVI como um resultado de um torneio organizado pelos principal senhor feudal da época no Japão, Oda Nobunaga. Neste momento, os lutadores vestiam tangas frouxas, ao invés dos cintos de luta mawashi mais duros de hoje. Durante o período Edo, os lutadores vestiam um avental decorativo com franjas chamado kesho-mawashi durante a luta, enquanto atualmente eles são vestidos apenas durante os rituais antes do torneio. A maior parte do resto das formas atuais do esporte foi desenvolvida no início do período Edo.

O sumô profissional (大相撲, ōzumō) tem suas raízes no período Edo no Japão como uma forma de entretenimento esportivo. Os lutadores originais eram provavelmente samurais, às vezes ronins, que precisavam encontrar uma forma de renda. Os torneios profissionais de sumô atuais começaram no Santuário Tomioka Hachiman em 1684, e depois passaram a acontecer no Ekō-in, no período Edo. O Oeste do Japão também possuía seus próprios torneios neste período, tendo como centro mais proeminente Osaka. O sumô de Osaka continuou até o fim do período Taisho em 1926, quando ele fundiu-se com o sumô de Tóquio para formar uma única organização. Por um curto período após este momento, quatro torneios eram organizados por ano, dois torneios em locais no oeste do Japão, como Nagoia, Osaka e Fukuoka, e dois no Ryōgoku Kokugikan em Tóquio. De 1933 em diante, os torneios foram organizados quase exclusivamente no Ryōgoku Kokugikan até as forças da ocupação americana se apropriarem dele e os torneios serem transferidos para o Santuário Meiji até a década de 1950. Então, um local alternativo, o Kuramae Kokugikan que era próximo do Ryōgoku, foi construído para o sumô. Também neste período, a Associação de Sumô começou a expandir para locais no oeste do Japão novamente, chegando a um total de seis torneios por ano em 1958, com metade deles em Kuramae. Em 1984, o Ryōgoku Kokugikan foi reconstruído e os torneios de sumo em Tóquio foram orgnaizados lá desde então.

As lutas consistem de um único round e frequentemente dura somente alguns segundos, visto que geralmente um lutador é rapidamente jogado para fora do círculo ou empurrado para o solo. No entanto, em alguns casos elas podem durar por alguns minutos. Cada partida é precedida por um elaborado ritual cerimonial. Tradicionalmente, os lutadores de sumô são reconhecidos por seu grande peso e sua grande massa corporal geralmente é um fator para a vitória no sumô. Não há divisões por peso no sumô profissional e, considerando a variedade de pesos corporais no sumo, um lutador pode às vezes encarar um oponente com o dobro de seu peso. No entanto, com uma técnica superior, lutadores menores podem controlar e derrotar lutadores muito maiores..

Após o vencedor ser declarado, um gyōji (ou juiz) fora da arena determina o kimarite (ou técnica vencedora) usado na luta, que é então anunciado ao público.

Em ocasiões raras, o juiz podem conceder a vitória ao lutador que tocou o chão primeiro. Isto acontece se ambos os lutadores tocarem o chão praticamente ao mesmo tempo e for decidido que o lutador que tocou o chão depois não tinha nenhuma chance de vencer, visto que devido à superioridade do seu oponente ele já estava em uma posição irrecuperável. O lutador perdedor é chamado de shini-tai (“corpo morto”) neste caso.

  • Asahi Shimbun. Consultado em 23 de junho de 2013
  • ·  Beginner’s Guide of Sumo. Japan Sumo Association. Consultado em 26 de junho de 2007
  • · Hall, Mina (1997). The Big Book of Sumo: History, Practice, Ritual, Fight. [S.l.]: Stone Bridge Press.
  • · Sharnoff, Lora (1993). Grand Sumo. [S.l.]: Weatherhill.
  • · «Sumo Beya Guide». Japan Sumo Association. Consultado em 8 de julho de 2007
  • · Kamiya, Setsuko, “Steeped in tradition, Shinto, sumo is also scandal-stained”, Japan Times, February 19, 2010, p. 3.
  • ·  Beginner’s Guide of Sumo. Japan Sumo Association. Consultado em 27 de junho de 2007
  • · Professional rankings: The Banzuke
  • · Uma exceção para este regra ocorreu quando Hirohito, o ex-Imperador do Japão, morreu em um sábado, 7 de janeiro de 1989. O torneio que iria começar no dia seguinte foi adiado, começando na segunda-feira, 9 de janeiro e terminando em uma segunda-feira, 24 de janeiro.

 

 

 

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *